Categories
all

Menos é Mais!

Gosto muito de brincar com o tato. Quando estou quieto, pensando na vida, gosto de explorar minhas digitais. Você já parou pra olhar suas mãos? Bem de perto, ver os desenhos que nela existem, nos dedos principalmente. A simetria das linhas uma ao lado da outra, formando desenhos tão perfeitos, que parecem uma capa sobre os dedos. E é com essas linhas que gosto de brincar. É com elas que os cegos conseguem ler braile, e é com elas que gosto de ler minhas digitais.

Muitas vezes nos enganamos achando que muito prazer é igual ao toque direto, e completo. Mas é a ausência da totalidade que torna o tato mais interessante. Se eu pego uma mão e seguro a oura, eu sinto o toque, mas não me é interessante. Feche os olhos e com uma mão, aperto a palma da outra. Você já sabe como vai tocar, é como tentar fazer cócegas em si memso. Agora encoste dos dedos, um de frente para o outro, com pressão suficiente pra você sentir as linhas das digitais se encostando, mas sem perder a sensação das linhas passando umas pelas outras. É desta pressão que eu estou falando.

O fato de fechar os olhos ajuda, porque você suprimindo um sentido, os outros ficam mais apurados. Eu fico brincando com minhas mãos, tentando desvendar os relevos de cada parte com meus dedos. Parece besteira, mas você vai se conhecendo, quando você para pra se observar. Tem gente que anda tão preocupado com as coisas do dia a dia que esquece de se conhecer.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.