Há 10 anos

Comecei a trabahar com front-end em meados de 1999, na TBA Internet. Na época eu trabalhava no help-desk e tinha alguma aptidão pela área. Comecei na equipe que dava manutenção nos sites da TBA e tive meus primeiros contatos com o Flash 2. Depois de quase um ano e meio “batendo cabeça” com HTML, CSS e Flash de forma bem amadora, comecei a trabalhar no Brasil em Tempo Real. Era uma empresa pequena onde eu era o responsável pela área técnica e por toda a produção do site.

Na época tínhamos um link dedicado e nosso servidor era uma máquina com Windows NT 4.0, SQL Server e Cold Fusion. Refiz a arquitetura (de informação) do site, amadureci a idéia deles para uma nova marca e começamos o planejamento para a migração para um ambiente mais estável, já que com a configuração atual, tínhamos que dar um boot diariamento no servidor web porque o SQL simplismente parava de responder. A migração aconteceu em paralelo e optamos por migrar para Linux com PHP e Mysql. Eu fiz toda a migração dos dados e, no processo, modifiquei muita coisa do sistema para uma versão mais eficiente e com novos recursos para os jornalistas. A instalação e configuração do Linux (segurança principalmente) foi feita por um terceiro. Foi nessa migração que comecei a aprender um pouco de “tableless” que na época ainda não era difundido. Tínhamos muitas reclamações de demora do carregamento do site no IE porque só mostrava o site depois que ele renderizava a tabela em que o mesmo estava contido. Comecei a quebrar a cabeça com DIV’s e CSS para resolver o problema.

No final de 2001 comecei a trabalhar na AgênciaClick onde fui alocado no projeto da BrasilTelecom. No começo fiz muitos trabalhos de manutenção, mas depois que fui trabalhar dentro da agência comecei a pegar projetos mais interessantes. Nessa época, analisando hoje, eu ainda era muito amador. Tinha um bom conhecimento, mas fazia a maioria das coisas na tentativa e erro, e não porque sabia como era o correto. Fiz alguns projetos em Flash e outros com HTML / CSS/ javascript.

Em 2004 comecei no Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comério Exterior (MDIC) com o Régis, pela Poliedro. Nossa missão era fazer do site do MDIC o piloto para os sites do governo em usabilidade, acessibilidade e um novo enfoque de arquitetura de informação – trazendo o conteúdo de forma melhor apresentada para o usuário. Foi então que eu comecei a aprender CSS de verdade. Já existia o termo “tableless” e a intenção era trabalhar em três camadas (HTML / CSS / javascript) produzindo um produto que fosse acessível de qualquer dispositivo. Pesquisei muita coisa no A List Apart (ALA), Quirks Mode, CSS Zengarden, e outros grandes sites. Fiquei afastado de Flash, mas aprendi muito HTML e CSS.

Finalmente me mudei para São Paulo. Em janeiro de 2005 comecei na AgênciaClick onde trabalhei focado em Flash com clientes como o Carrefour e Coca-Cola. No primeiro projeto de Carrefour comecei a trabalhar com Flash Remoting e depois de alguns meses fui para o núcleo de Coca-Cola. Aprendi muito de AS2, Classes e apliquei de verdade os conceitos de orientação a objeto.

Pouco mais de um ano depois comecei a trabalhar no Guia Mais. O projeto que me exigiu mais tempo e dedicação foi o Planos.cl (guia de ruas do Chile). Entrei no começo do projeto e nossa meta era desenvolver um piloto para usar no Chile e futuramente substituir a versão existente no Brasil e outros da América Latina. Comecei a pesquisar muita coisa de bibliotecas javascript e após analisar o YUI, Dojo, Prototype + Scriptaculos optamos pela YUI, que na época ainda estava engatinhando, mas era a que tinha releases mais constantes e melhor suporte em termos de documentação e comunidade. O JQuery ainda não era muito forte e acabei nem avaliando. Pra mim foi um grande desafio, porque eu ainda não tinha desenvolvido nenhum aplicativo em javascript, e até mesmo o que eu tinha feito em Flash não chega perto no nível de complexidade que iria enfrentar nesse projeto. Aqui eu aprendi a trabalhar com javascript de verdade. Desde classes, como trabalhar simular variáveis privadas e públicas, qual a melhor forma de sintaxe a adotar, bugs em diversos browsers, muita manipulação de DOM, performance (principalmente no IE6), memory leak, compactação de código e várias outras coisas.

Nesso ponto eu já não tinha mais problemas em encarar qualquer desafio tanto em Flash como HTML / CSS / javascript. Mesmo AS3 sendo algo que, mesmo hoje, eu não tenho conhecimentos avançados, é uma questão de necessidade para eu aprender e dominar a linguagem. No GuiaMais, que depois se tornou GoNow com a venda do GuiaMais para a Listel, eu comecei a trabalhar com definição de processos e a ajudar na coordenação técnica da equipe. Em 2007 fui para a Wunderman onde voltei a trabalhar só com Flash e a ter um papel mais ativo de coordenação.

Hoje estou na LOV, sou o líder técnico de uma equipe de 4 pessoas e trabalho na produção tanto de projetos em Flash como HTML / CSS / javascript. Minha experiência em todas as empresas por que passei foram sempre focadas na área técnica e na definição de padrões / controle de qualidade. É o que eu tenho afinidade e sinto muito prazer em fazer. Gosto de encarar desafios e estou sempre disposto e aberto a mudanças para melhor.

1 Comment »

  1. Leandro said,

    November 26, 2008 @ 23:51

    Fala AMF, não sei se vai lembrar, mas trampei com vc na click em meados de 2006, comecei no núcleo da coca, pouco antes de vc sair de lá…

    Agora estou na gonow trabalhando com esse seu filho… o planos…

    Não é perseguição kkkk, é o mundo pequeno…

    Ps.: todo mundo fala das suas pantufas na gonow…

    Abçs….

RSS feed for comments on this post · TrackBack URI

Leave a Comment