Archive for May, 2006

Sou água

que flui, que passa.

Incolor, inodoro
Insípido? Talvez.

Chego sem alarde, como pequeno veio
capaz de perfurar rochas para abrir caminho.

Cuidado com seu peito.

Sou de fácil adaptação
assumo a forma de qualquer recipiente.

Intensa e caudalosa é minha companhia
quando das emoções à flor da pele.

Transparente e cristalino
não tenho medo do que sou e do que faço.

As vezes tão presente que o risco de afogamento é grave,
mas quando evaporo vou fácil como vim.

Quando o coração esfria, congelo.
Pedra estúpida! Será?

Vivo em busca de gotas de atenção
em troca de ondas de dedicação.

Sou água.

Ouvindo: Modern Romantics – Adult.

Comments (2)

Migrando comentários

Estou migrando os comentários para a ferramento do próprio blogger.

Se seu comentário sumiu, logo ele aparece de volta no lugar. :)

Comments