Quando o seu coração troca de pele

Você já sentiu um nó na garganta? Aquele aperto no peito, que parece não ter solução? Medo, ansiedade, incerteza, vontade.

Nessas horas tenho a impressão de que nosso coração está trocando de pele. Ele fica mais vulnerável por algum tempo e só depois quando a pele nova enrigesse ele volta ao normal. Não chega a ser uma dor, mas parece que ele está meio em chamas. E os sintomas vão se alastrando para outras partes do corpo. A barriga fica vazia, e vem e vai um frio no estomago. Parece que têm um monte de borboletas lá dentro voando sem parar. A cabeça parece uma fábrica, não para um segundo, mas não te deixa compreender muita coisa porque trabalha demais. Muito barulho, muita confusão.

Será isso um processo natural? Não sei se todo mundo sente essa troca de pele. Algumas pessoas têm uma caixa forte no peito e o coração quase não tem espaço pra bater. Assim não sentem as trocas. Fico pensando se só os derramadores de sentimentos sofrem assim com as alegrias das emoções. As paixões são muito traiçoeiras. Nos aprixionam, nos escravisam, deixam a gente sem fome, quase sem força, sem vontade. Tomam conta dos nossos sentidos, dos nossos pensamentos. São carrascas que usam a saudade como arma.

Mas eu gosto muito e sou extremamente dependente dessa “tortura”…

amf – 17.01.2006

1 Comment »

  1. wilka said,

    May 31, 2006 @ 13:49

    eu acho que aqueles que não se entregam às emoções e aos sentimentos também sofrem, mas sofrem por omissão. No seu caso – que é o caso de muita gente – sofrem por se doar demais..querer demais… meio como que querer pegar coisas impalpaveis com as mãos.
    O coração troca de pele sim… bombeia sangue novo todos os dias. Porque todos os dias acontecem coisas especiais. Todos os dias tropeçamos em nossa bagunca interior. Todos os dias queremos ser amados e dar amor. Ser feliz. Gritar as angustiias. Todos os dias queremos encontrar a nossa felicidades aonde quer q ela esteja.

RSS feed for comments on this post · TrackBack URI

Leave a Comment