Archive for January, 2006

Derretendo

Derretendo no mais puro extase
Derramando suas vontades, verdade
Um transe único e interminável
Amor, paixão, sedução

Os corpos se tocam e fervem
Fluindo. Indo e vindo
O calor, a sede, a vontade

Sem pudor e sem medo
Os olhos se cruzam
E se entendem. Sincronizados

A respiração já é uma só
No compasso dos sentimentos
Tudo tão louco e tão profundo
Medo, prazer, cheiros, gostos

E quando tudo parece explodir em um mar de insanidade
Desespero, descontrole! Paz, eternidade…

amf 19.01.2006

Ouvindo: Come Into My World – Fischerspooner

Comments (2)

Must Love Amf

Outro dia no trabalho eu vi uma proteção de tela que achei bem interessante. Pra quem não conhece, se chama Must Love Dog, é de um programa que passa no Warner Channel.

Pra quem quiser conhecer clique aqui.

E como não podia faltar, eu fiz uma versão minha – Must Love Amf.


must_love_amf.exe (3,26Mb – versão para PC)

Ouvindo: Let The Peace Come On – Múm

Comments (2)

Quando o seu coração troca de pele

Você já sentiu um nó na garganta? Aquele aperto no peito, que parece não ter solução? Medo, ansiedade, incerteza, vontade.

Nessas horas tenho a impressão de que nosso coração está trocando de pele. Ele fica mais vulnerável por algum tempo e só depois quando a pele nova enrigesse ele volta ao normal. Não chega a ser uma dor, mas parece que ele está meio em chamas. E os sintomas vão se alastrando para outras partes do corpo. A barriga fica vazia, e vem e vai um frio no estomago. Parece que têm um monte de borboletas lá dentro voando sem parar. A cabeça parece uma fábrica, não para um segundo, mas não te deixa compreender muita coisa porque trabalha demais. Muito barulho, muita confusão.

Será isso um processo natural? Não sei se todo mundo sente essa troca de pele. Algumas pessoas têm uma caixa forte no peito e o coração quase não tem espaço pra bater. Assim não sentem as trocas. Fico pensando se só os derramadores de sentimentos sofrem assim com as alegrias das emoções. As paixões são muito traiçoeiras. Nos aprixionam, nos escravisam, deixam a gente sem fome, quase sem força, sem vontade. Tomam conta dos nossos sentidos, dos nossos pensamentos. São carrascas que usam a saudade como arma.

Mas eu gosto muito e sou extremamente dependente dessa “tortura”…

amf – 17.01.2006

Comments (1)

Ironias

As ironias da vida são peças que nossos corações nos pregam
Não adianta tentar entender certas coisas, temos de aceitar
A revolta de nada adianta, só complica mais as coisas
Paciência é fundamental, mas as vezes esquecer é necessário
Os desencontros são constantes, criando muitas desilusões

As memórias trazem uma realidade esquecida de volta ao presente
Sentimentos e emoções que estavam adormecidos
Saudade, vontade, necessidade…
Quem consegue viver assim? Acho que muitos.
Poucos são prisioneiros do coração, escravos das paixões

Sofrer por amor vale a pena?
Como disse o poeta – paixão é karma que nos persegue

Ouvindo: On – Aphex Twin

Comments