1 dia a 1000

Você consegue definir a palavra AMOR? É um conceito tão vasto que acho que só você vivendo pode compartilhar sua definição, mas que pra cada um é de um jeito diferente. Eu diria que amor é sinonimo de dedicação e intensidade. Muitas vezes confundido com paixão ou necessidade, mas o amor de verdade é puro e não permite posse. Ciúme sim, e é até saudável, mas você não é dono de ninguém e isso é a base pra uma relação duradoura.

O amor tem que ser algo gostoso de se viver. Você tem de se sentir livre pra crescer ao lado da outra pessoa. Você precisa dar espaço pro outro aprender, não adianta tentar fazer tudo pelo outro achando que isso é amor. Isso pode acabar sufocando a pessoa – eu faço isso demais.

Amor pra mim é sinônimo de intensidade. É algo que faz o outro necessário a todo momento. Não precisa ser a presença física, mas você toda hora lembra em pensamento. Qualquer coisa lembra a pessoa amada. Um cheiro, um sabor, uma cor. O amor te deixa cego, isso é certo. A pessoa se torna perfeita através da lente do amor. Não aquela perfeição de quem nunca erra, sobre-humana, mas perfeito pras suas necessidades.

No meu caso amor é 100% dedicação! Quase adivinho o que a outra pessoa está pensando. A intensidade é sempre muito grande no meu peito. As vezes fico meio perdido quando comparo amores que já vivi com o que sinto hoje, fora dos relacionamentos. Como pode algo tão intenso acabar assim? Quando estou dentro é muito difícil de colocar em palavras o que sinto e depois que tudo acaba fica um vazio, as vezes sinto medo. Será que eu amei mesmo? Será que amor acaba assim? As memórias ficam todas, e é só relembrar com fotos, cheiros, buscar lá no fundo que eu acho esse amor dentro de mim. Acho que ele fica adormecido depois que passa.

Relembrar é viver mesmo! E prefiro não fazer muito isso comigo mesmo. O importante é continuar aberto e não ter medo de tentar ou sofrer. Não existe ganho sem perda. Contos de fadas existem, mas nem sempre se vive feliz para sempre. Então aproveitemos pra viver a eternidade enquanto durar. Ame sempre, como se não houvesse amanhã, porque essa pode ser a diferença que te mostra o que realmente é o verdadeiro amor.

amf – 2005.11.10

Ouvindo: Comptine D’un Autre Été: L’après Midi – Yann Tiersen

1 Comment »

  1. bruxinha said,

    May 31, 2006 @ 13:55

    O amor. Sempre tentamos conceitua-lo… eu nunca consegui, mas quando sinto, putz!!! É bem isso que vc falou sobre a intensidade, vem tão forte, tão lúcido que às vezes eu sinto como se estivesse tocando com as minhas mãos… todos os meus sentidos, principalmente o sexto, ficam aguçados.
    É muitoviver o amor e vê-lo nos olhos do outro e senti-lo na boca e em todo o corpo.

    Adorei seu post.

    um chêro

RSS feed for comments on this post · TrackBack URI

Leave a Comment